domingo, 4 de março de 2018

Pequenas grandes viagens no desenho...

Pegar no diário gráfico para desenhar constituiu um momento de pausa nas inúmeras tarefas que realizo diariamente. É uma questão de sorte, ter este tempo para desenhar…
A maior parte das vezes desenho em casa, ou na varanda, ou na minha rua, escolhendo os modelos familiares, as plantas que cuido e de que observo o desenvolvimento ou a vista que alcanço, que se altera com as estações do ano. 
A estas chamo as pequenas viagens. De curta deslocação e duração. O tempo que passa durante a realização do desenho é que é grande: um tempo dentro de mim, de concentração e descoberta, em que as formas, as linhas, as cores e as ideias se organizam formando um registo final, de que às vezes gosto, outras não. 

Mas este é o segredo do diário gráfico: ele não se queixa dos erros – encerra-os e abre uma nova página para mais desenhos.

Desenho feito no âmbito do meu projeto de ilustração e desenho em parceria com a minha filha Alice


domingo, 8 de outubro de 2017

Planta do algodão

Para uma rapariga da cidade, como eu,  o jardim da Casa da Cerca é um mundo de descobertas, sempre pela mão da Sara Simões, na sua oficina mensal.